VÍTOR CÓIAS

Medalha para a Preservação do Património 2020

A segunda Medalha para a Preservação do Património foi atribuída a Vítor Cóias e Silva porque a sua prática como engenheiro civil foi alvo de uma menção especial por se ter destacado na investigação, desenvolvimento, utilização e divulgação de soluções técnicas destinadas a respeitar a integridade estrutural e de construção dos monumentos a serem reabilitados ou restaurados. É também de salientar a sua importância como educador, tanto para o público especializado como para o público em geral, graças à coerência e continuidade das suas inúmeras iniciativas destinadas a promover uma melhor preservação do património arquitectónico e das tradições de construção através de múltiplos congressos, publicações, entrevistas e especialmente através da revista Pedra & Cal e da criação de plataformas cívicas como o Grémio do Património ou o Fórum do Património.

VÍDEO APRESENTAÇÃO DE Vítor Cóias E DA SUA OBRA

Video realizado por Irene Pérez-Porro  apresentando a obra de Vítor Cóias, graças à qual foram galardoados com a Medalha Richard H. Driehaus para a Preservação do Património

Biografia

Vítor Cóias nasceu em 1943 em Cano, concelho de Sousel, no Alentejo. A partir de 5 anos, viveu em Angola com a sua família, regressando a Portugal para iniciar os seus estudos universitários. Durante grande parte da sua carreira profissional contribuiu fundamentalmente na preservação do património arquitectónico e cultural português. Licenciado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa em 1968, dedicou a sua via profissional à investigação, ao desenvolvimento, à aplicação prática, ao ensino e à difusão de soluções técnicas respeitosas com a integridade estrutural e construtiva dos monumentos a reabilitar.

Começou a sua actividade profissional como projectista de estruturas em empresas de construção, primeiro em Luanda e depois em Lisboa. Aquando do seu regresso a Portugal, preocupado pela excessiva obsessão dos seus homólogos pelas estruturas de betão armado e pela incompreensão dos mesmos em relação às estruturas históricas de pedra, tijolo e madeira que conformam a maior parte do património construído, decidiu, portanto, para intervir exitosamente sobre as mesmas, dedicar a sua carreira profissional na análise, compreensão e reparação de este tipo de construções.

A sua perseverança determinou a fundação de várias empresas dedicadas ao diagnóstico de problemas construtivos e estruturais em edifícios históricos e à sua reabilitação e adaptação a novos usos. Colaborou activamente com distintas universidades e centros de investigação para o desenvolvimento e normalização de soluções técnicas que permitissem a conservação e o reforço deste tipo de estruturas.  Com isto evitou a perda de um património inigualável que, de outra maneira, teria sido demolido e substituído por estruturas de aço e betão.

Dentro da actividade empresarial que fundou, interveio em vários edifícios históricos portugueses, sendo também um destacável defensor dos sistemas estruturais históricos de madeira resistentes a sismo da Baixa Pombalina e de monumentos portugueses importantes, como o Palácio de Mateus. 

Não menos importante foi o seu papel de divulgador ante o público geral e especializado. Por um lado, devido à continuidade e coerência na promoção de iniciativas de conservação do património arquitectónico e das tradições construtivas mediante a sua participação em vários congressos, publicações, entrevistas; pelo outro, devido à revista Pedra & Cal da Sociedade Portuguesa de Estudos de História da Construção, e a plataformas cívicas como o Grémio do Património (GECoRPA) ou o Fórum do Património que aglutina a maior parte das associações portuguesas dedicadas à defesa do património arquitectónico.

Entre as suas extensas publicações, também se destacam os seguintes livros: Guia Prático para a Conservação de Imóveis (Dom Quixote, 2004), Inspecções e ensaios na reabilitação de edifícios (Instituto Superior Técnico, 2006) e Reabilitação Estrutural de Edifícios Antigos (Argumentum, 2007).

Vítor é membro do conselho consultivo de ICOMOS Portugal e assessor perito do ISCARSAH (International Scientific Committee for the Analysis and Restoration of the Structures of the Architectural Heritage), o órgão de ICOMOS que se dedica a estruturas históricas.

Imagens

** Clique nas fotos para ver a galeria inteira 

Palacio Mateus

Moinho Mare Montijo

Rua Comercio

Reuniões, seminários e conferências

Revista Pedra&Cal

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies